Associaçom Galega da Língua

Eduardo Maragoto, presidente da AGAL: «A língua é o melhor investimento para viabilizar a cultura galega»

No passado sábado, dia 24 e outubro, a assembleia geral da Associaçom Galega da Língua (AGAL) elegeu Eduardo Maragoto novo presidente. Eduardo Sanches Maragoto (Barqueiro, Ortegal; 1976) é sócio da AGA...

Continuar...
 
 

Chega com a Através ‘seique’, a última obra de Susana Sánchez Arins

Capa de 'seique', de Susana Sánchez Arins (Através Editora, 2015)

Capa de ‘seique’, de Susana Sánchez Arins (Através Editora, 2015)

Nesta quarta-feira, dia 28 de outubro, tem lugar o lançamento do mais recente livro de Susana Sánchez Arins, seique, publicado pola Através Editora. A apresentaçom terá lugar às 20 h na livraria Ciranda (rua Travessa n.º ...

Continuar...
 
 

AGAL elegeu um novo Conselho para construir novos consensos para a língua que assentem na Lei Paz-Andrade

Fotografia de família com parte das pessoas que assistírom a esta assembleia geral

Fotografia de família com parte das pessoas que assistírom a esta assembleia geral

 

A Associaçom Galega da Língua (AGAL) elegeu no fim-de-semana os integrantes do novo Conselho (junta diretiva) que dirigirá a entidade reintegracionista os vindouros quatro anos. Apenas concorreu umha candidatura, encabeçada por Eduardo Sanches Maragoto e apresentada sob o lema «Polo Novo Consenso». Na assembleia geral mais participativa dos últimos anos, o novo Conselho foi eleito graças aos 87% dos votos emitidos na assembleia. Desde modo, Maragoto converte-se na sétima pessoa em assumir a Presidência da AGAL desde a sua constituiçom em 1981 e sucede no cargo Miguel Rodrigues Penas. No que di respeito do resto de responsabilidades no novo Conselho, a Vice-Presidência corresponde a Carlos Quiroga, a Secretaria a Eliseu Mera, a Tesouraria a José Calleja e as vogalias a Susana Sánchez Arins, Jon Amil, Ricardo Gil e Xico Bugueiro.

Continuar...
 
   

Eleições AGAL: Apresentado programa da candidatura Polo Novo Consenso

Eduardo S. Maragoto

Na seqüência das eleições ao Conselho da AGAL, a candidatura Polo Novo Consenso, encabeçada por Eduardo Sanches Maragoto, apresenta nesta segunda-feira o seu programa, no qual explica em detalhe as linhas de açom para os vindouros anos.

Este programa inclui a proposta de confluência normativa que se debateu na plataforma Loomio até quinta-feira passada e no qual 74% das pessoas participantes (todas elas sócios e sócias da AGAL) mostrárom o seu interesse na iniciativa.

Doutra parte, o programa também insere praticamente todas as propostas colocadas polos sócios e sócias na ferramenta on-line para elaborar de maneira co-participada o programa e as linhas de açom. Daquelas, aliás, que nom fôrom recolhidas diretamente, «terám-se em conta certos aspetos para completar outras propostas ou já aparecem aglutinadas com outros pontos do programa que figuram no programa», segundo a candidatura Polo Novo Consenso.

A candidatura agradece a todos e todas as participantes o facto de terem contribuído tanto para a elaboraçom do programa como para o debate sobre a confluência normativa, quer no Loomio quer em numerosos artigos e comentários deixados no PGL. Ainda, agradece especialmente a Antom Meilám o trabalho informático realizado para possibilitar a participaçom das pessoas associadas na elaboraçom do programa, «umha experiência a repetir para a tomada de novas decisons no futuro».

Linhas de açom

Polo Novo Consenso é umha candidatura «continuadora do labor realizado polos dous últimos Conselhos da AGAL». Portanto, no caso de ser eleita, manterá «todas as linhas de trabalho atuais» e ainda fixa novos objetivos para os vindouros anos.

O compromisso de trabalhar para a elaboraçom de umha proposta de confluência normativa é só um dos quatro pontos do programa, que esquematicamente se divide da seguinte maneira:

  1. Confluência normativa.
  2. Acompanhamento da Lei Paz-Andrade (LPA).
  3. Vinculaçom reintegracionismo e identidade galega
  4. Áreas de continuidade
Continuar...
 
 

Apresentaçom do ‘Dicionário Galego do Futebol’, da Comissom Lingüística da AGAL

bola_de_futebol

A Comissom Lingüística da Associaçom Galega da Língua congratula-se de poder oferecer aqui ao público galego o Dicionário Galego do Futebol [PDF], o qual, com cerca de 500 conceitos e cerca de 1000 termos galego-portugueses (acompanhados dos correspondentes equivalentes em castelhano, inglês e alemám), compreende os elementos vocabulares essenciais da linguagem deste desporto, o mais praticado e seguido em todo o mundo e aquele que também na Galiza desfruta de umha maior projeçom social.

Assim, hoje a linguagem do futebol nom só é utilizada polos muitos homes e mulheres que de modos diversos se dedicam diretamente a este desporto (enquanto jogadores amadores ou profissionais, técnicos, árbitros, diretivos de clubes e federaçons ou jornalistas desportivos), como também por um elevado número de adeptos e aficionados e, em geral, nem que seja de modo passivo, polo conjunto dos cidadaos, umha vez que o futebol se tem tornado entre nós num importante agente configurador da cultura popular hodierna.

No entanto, na Galiza, a linguagem do futebol veiculada na nossa língua autóctone acusa hoje, infelizmente, na esmagadora maioria dos casos, a presença de um sem-número de ilegítimos castelhanismos, que tornam este galego um código descaraterizado, incoerente, disfuncional e antieconómico. Tal degradaçom expressiva deve-se, sobretodo, em primeiro lugar, à incapacidade do galego contemporáneo para criar de modo autónomo, no quadro da sua subordinaçom sociocultural a respeito do castelhano e do seu correlativo isolamento a respeito das variedades lusitana e brasileira da língua, novos elementos lexicais denotadores de realidades modernas (nom esqueçamos que o futebol só surge, tal como hoje o conhecemos, no fim do século xix!) e, em segundo lugar, à inibiçom dos codificadores e lingüistas oficialistas (rag-ilg, rg e tvg), que nom sabem ou nom querem expurgar os castelhanismos deturpadores, apresentando-nos um galego do futebol (e, em geral, dos desportos) servilmente decalcado do castelhano (ex.: cast. balón > gal. *balón, cast. fútbol > gal. *fútbol, cast. portería > gal. *portería, cast. rechace > gal. *rexeitamento, cast. saque > gal. *saque), com ocasionais neologismos, às vezes pitorescos (ex.: *adestrador(a), *saque de recuncho).

Frente a essa atitude de resignaçom e de gratuíta subordinaçom, profundamente nociva para os interesses dos utentes de galego, a Comissom Lingüística da Associaçom Galega da Língua, na melhor tradiçom do reintegracionismo lingüístico e na seqüência da recente publicaçom do seu O Modelo Lexical Galego (2012), propom aqui configurar a linguagem galega do futebol (como, em geral, a de todas as áreas de especialidade), de forma natural e económica, através de umha constante coordenaçom lexical do galego com as variedades socialmente estabilizadas da nossa língua (lusitano e brasileiro). Só deste modo, com esta perspetiva ecuménica da nossa língua, verdadeiramente natural e emancipadora, é que poderemos disponibilizar em galego umha linguagem do futebol plenamente genuína e coerente, nom subordinada ao castelhano, e que, além disso, nos facilite umha saudável sintonia comunicativa com outros países de fala galego-portuguesa, nos quais, por sinal, o futebol tem atingido, dos pontos de vista desportivo e social, um prestigioso desenvolvimento (cf. jogo bonito).

Encerramos, pois, esta apresentaçom do Dicionário Galego do Futebol com o desejo de que o seu lançamento constitua um estímulo para os galegos utilizarem cada vez mais e melhor a língua autóctone da Galiza também no ámbito do futebol, e de que esta obra represente apenas um primeiro contributo da Comissom Lingüística da agal no campo da terminologia dos desportos e de outras áreas de atividade.

 
   

Pág. 4 de 57

Actualidade da Língua no PGL

  • seique - 13,00 €
    thumb

    seique não é um poemário, seique não é um romance, seique não é um ensaio, seique não é uma pesquisa histórica. porém, seique recolhe alguma cousa de cada um desses géneros. seique nasce duma estória de vida...

  • Diários - 14,00 €
    thumb

    Os textos que Carlos Calvo nos entrega neste livro som como estouros de estalitroques, como a vaca-loura diante da escavadora, como as bandeiras que aparecem nos...

  • Os modos do mármore - 15,00 €
    thumb

    Quinto livro de poesia do escritor angolano Ondjaki, primeiro com a Através Editora, sob a ideia gráfica da desenhadora Ana Varela.