Erro
  • Erro ao carregar dados do sinal web.

No 25 aniversário edição histórica da História da Língua em Banda Desenhada

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar
no Facebook Compartilhar
no DoMelhor

 

alt="capa_hlbd" width="406" height="594" srcset="http://pgl.gal/wp-content/uploads/2016/12/capa_HLBD-699x1024.jpg 699w, http://pgl.gal/wp-content/uploads/2016/12/capa_HLBD-768x1126.jpg 768w, http://pgl.gal/wp-content/uploads/2016/12/capa_HLBD.jpg 1394w" sizes="(max-width: 406px) 100vw, 406px" /> A Através Editora fai uma edição histórica, no 25 aniversário do seu aparecimento, da História da Língua em Banda Desenhada para o qual contou com a participação ativa do Coletivo Pestinho, Xico Paradelo, Moxom e Miguelanxo Carvalho. A presente edição inclui capas duras, um desenho novo na capa e textos que nos ajudarão a entender uma dos grandes sucessos do reintegracionismo nos anos 90, com 5000 exemplares vendidos.

A HLBD nasceu em 1992, fruto do trabalho de dous coletivos ourensanos, o Grupo Reintegracionista Meendinho e a Associação Cultural juvenil Frente Comixário. Surgiu em tempos convulsos. Como indica Xico Paradelo num dos textos: “os fins dos anos 1980 e início dos 1990 eram tempos convulsos: os governos conservadores, presididos por Fraga, ex-ministro do ditador Franco, começavam, enquanto o movimento nacionalista galego estava a pagar as consequências de terríveis lutas e cisões. As autoestradas, tanto rodoviárias quanto da informação, achavam-se na incerteza do futuro, enquanto a Lusofonia era uma conceção afastada da realidade: por ex., a viagem Ourense-Braga levava mais de três horas por estradas infernais. O ambiente político galego estava tenso de modo que a repressão (linguística mormente) incutia nas poucas pessoas que procuravam ultrapassar as fronteiras da pax linguística que Fraga alcunhara de “bilinguismo harmónico”.

Não por acaso, o objetivo dos autores/as da HLBD era “ser umha alternativa ao folclorismo cultural e linguístico que se promove com dinheiros públicos, umha alternativa a todos os editores, júris e premiados que veem no nosso idioma um negocio mais”.

Nessa 1ª edição estiveram envolvidas muitas entidades reintegracionistas, a própria AGAL, e boa parte do movimento reintegracionista “de base”: Meendinho (Ourense), Bonaval (Compostela), V Irmandade (Vigo), Artábria (Trasancos / Ferrol), A.R.O. (Ordens), CRÊS (Salnês), Marcial Valadares (Estrada).

Em 1996 e 2006 tentou-se reeditar o projeto mas, por diferentes motivos, o projeto não chegou a se concretizar até o presente momento, em 2016. Como assinala o historiado Tiago Andelo no prólogo:

Em abril de 2017 terão passado vinte e cinco anos da aparição da primeira História da Língua em Banda Desenhada. Desde então, aconteceram grandes sucessos e sonoros fracassos. O reintegracionismo parece condenado ao minifúndio, mas paradoxalmente foi daí de onde surgiram as melhores notícias: o nascimento do Portal Galego da Língua, a criação dos Centros Sociais, o mensal Novas da Galiza, a fundação da AGLP, a aprovação da ILP Paz Andrade, as parcerias com editoras como Xerais ou a recente entrada do Consello da Cultura Galega na CPLP são simplesmente alguns exemplos. A HLBD contribuiu para que tudo isso fosse possível. E, ao que parece, continuará a seguir fazendo-o. Divirtam-se!”

Pois é. Divirtam-se e presenteiem a HLBD.

*

Prólogo do Tiago Andelo

 

Com a ocasião, Através editora promove no facebook um concurso.

Ganha um exemplar da ‘História da Língua em Banda Desenhada’! Para participares no sorteio o único que tens que fazer é: – Escolhe o quadrinho de que mais gostares e dá a partilhar. Assegura-te de partilhá-lo PUBLICAMENTE, e nom só com as tuas amizades, ou nom poderemos ver a tua participaçom. – Dá um gosto na página do Facebook da Através Editora ou da História da Língua em Banda Desenhada. Se já nos seguias, perfeito. Se nom, assegura-te de seguir-nos antes de fazermos o sorteio. Sortearemos 3 HLBD entre todas as pessoas participantes até 31 de dezembro

Actualidade da Língua no PGL